O Charme de Sharm: Mergulhando no Mar Vermelho!

0
by on Fevereiro 19, 2013 at 2:57 pm

Lion Fish – foto do site da XDivers
www.xdivers.com.br

O Nemo!!! Em www.xdivers.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao chegar, um susto! De Egito não tem nada! Sharm El Sheikh parece mais com Miami e passa longe da poeirada e caos do Cairo. O que a proximidade com o mar não faz…!!! Cidade abraçada pelo salgado Mar Vermelho, virou local de fissurados pelo mundo subaquático. Mergulhadores aos montes tanto quanto excelentes pontos de mergulho. Ficamos perdidos com tantos lugares. Consultamos o pessoal da X-Divers, onde fizemos nosso curso (www.xdivers.com.br) para maior conhecimento do local já que eles oferecem pacotes de viagem para mergulhadores e para vários pontos de mergulho no Mar Vermelho. Quem tiver interesse dá uma olhada lá no site pois o pessoal é muito bacana!!! É só procurar o Rodrigo ou o Alberto, sócios do curso que sem dúvida te atenderão muito bem! Nos sentimos em casa já na primeira visita!

Concluímos que para quem não tem interesse em mergulhar ou pelo menos fazer Snorkeling que já é incrível, não vale muito a visita pois a praia não tem areia e tampouco é linda de morrer. A cidade é meio igual a Cancun…, um resort ou hotel do lado do outro. Mas o centrinho chamado “Naama Bay”  ferve à noite e é bem maneiro! Váaaarios barzinhos e restaurantes irados no meio de um show de luzes dos letreiros comparável à Las Vegas…! (Tá…, exagerei!). Tem uma filial da Pacha e galera jovem e animada contando seus feitos e conquistas do mergulho do dia!

Nosso mergulho foi A.L.U.C.I.N.A.N.T.E!!! Mal entramos na água já pudemos ver um turbilhão de cores de corais e peixes num fundo azul turquesa e com uma visibilidade de mais de 20m…! Ficamos encantados!!! Seguimos direitinho nossos “mestres” e seus ensinamentos mas o gás se foi mais rápido do que gostaríamos (apesar do frio!). Cada coisa legal que víamos automaticamente acelerávamos a respiração de emoção! Pena que ainda não sei os nomes dos peixes para falar pra vocês mas adorei um peixe magrelo compridão que ficou parado bem na minha frente, um miudíssimo que se esconde num buraquinho do coral, um mero gigante bem simpático e uns parecidos com o “Nemo” que você põe o dedo e ele fica te bicando…, beijando…, sei lá como fala! A temperatura da água estava boa mas fora era um frio de doer a espinha! Apesar de estarmos com a GoPro, a preocupação foi tanta que não deu para fotos então pegamos no site da X-Divers algumas para vocês verem! O “Lion-Fish” vimos também!!!

Muitos preferem ficar em Dahab, mesmo mar e cidade menorzinha meio hippie mas não conhecemos… Também não pudemos mergulhar em um dos melhores naufrágios do mundo pois precisava de um nível mais avançado que o nosso… Ahhh, fica para a próxima…!!!

Ficamos uns três dias em Sharm e seguimos de ônibus para o nosso próximo detino: Israel! Paramos na fronteira em Taba e atravessamos a pé após um enorme interrogatório…, chegando na cidade de Eilá. De lá, outro ônibus para Tel-Aviv. Quase 12h de viagem…!!! E de novo a transição cultural…!!!

A explosão de cores! Mais em www.xdivers.com.br

in Africa, Egito

Curiosidades do Egito – by Bife

0
by on Fevereiro 18, 2013 at 7:11 pm

(Bife) – Pela imensa diversidade cultural entre o Brasil e os países daqui do Oriente Médio, é normal que algumas coisas chamem bastante a nossa atenção. Vou tentar resumir as que achei mais interessantes:

1 – Fotos das mulheres: Porque as mulheres muçulmanas tiram fotos? A gente só consegue ver os olhos de fora. Qual será a graça dela ver a foto em casa depois e de mostrar para um amigo? Poderia ser qualquer outra pessoa…muito estranho…

2 – Vendedores de rua: Os vendedores são tão insistentes e chatos (menos os das lojas oficiais do governo) que eles mesmos quando nos abordam já falam: “maybe later??” ou “tomorow???”. Acho que eles já sabem que agente vai falar NÂO…então se antecipam e já falam antes…é engraçado na hora…!

3 – Qualquer hora é hora de pedir dinheiro – Os caras tentam ganhar dinheiro em qualquer tipo de oportunidade…acreditem!!!

Exemplo 1: vc paga para entrar em um templo (e caro por sinal) e aí vai usar o banheiro e vê na entrada um “guardião” te aguardando…e lógico que o cara manda: “o banheiro é pago Sr”…eu nem perco tempo respondendo…só falo “tá bom então”….pior é que os Japas todos pagam!!! Lógico que não é pago…

Exemplo 2 : Vc chega em um hotel e apoia a mochila no chão para fazer o check in. Um cara do hotel vem e muda a mochila 0,5 cm de lugar. E aí vira e pede gorjeta pq te ajudou!!! Não é piada é sério…

4 – Buzina – O Egípcio, assim como o Indiano, tem uma relação muito forte com a buzina. É até compreensível, já que não há sinal de transito ou faixa nas ruas. A única forma de saber que o carro vai ultrapassar é buzinando mesmo. Mas os caras perdem a noção!!! Sem a menor necessidade ou ninguém tão perto metem a mão que nem loucos sem parar. Passou um passarinho toma de buzina….Acho que buzina mais alta deve ser sinonimo de status…tipo carro bom para o Paulista…

5 – Preços – NADA tem preço fixo: hotel, taxi, compras, passeios…até no McDonalds dá para mandar: “se levar duas promoções vc me da um sorvete de graça??”. Para quem nunca foi em um país assim isso pode parecer muito estranho. Mas é uma questão cultural. Aqui é esperado que o comprador vá fazer um contraproposta. O vendedor até se sente ofendido caso vc não o faça. Em média, dependendo da sua habilidade de barganha e paciência, vc pode pagar 1/4 do valor pedido. No caso de taxi até mais.

Com certeza os amigos da Mel que não me conhecem devem estar me achando um pão duro. Mas parem para pensar: em uma viagem de 1 ano, se por dia economizarmos com todas essas negociações cerca de U$ 20,00 (economizamos pelo menos isso), no final da viagem teremos economizados U$ 20,00 x 365 = U$ 7300,00!!!! Ta ruim??? No caso de uma mulher consumista dá para fazer a última parada nos EUA e comprar um guarda roupa novo para os próximos 20 anos!!!

(Mel) – Bife exagerou…!!!!! Talvez para o próximo ano apenas…

6 – Taxi – Assim como no Brasil, taxista aqui é uma das piores raças. Eles fazem qualquer coisa para te ferrar. A mais clássica e falar que não tem troco para ficar com mais dinheiro. Já tive alguns stresses mais sérios com alguns. Não entubo mesmo. A melhor forma é andar com dinheiro o mais trocado possível e não dar a nota na mão deles sem antes pegar o troco…depois que ta na mão dele fica mais difícil….No Cairo exiga taxímetro e nas outras cidades negocie antes. Exemplo de como os caras são abusados. Diálogo que tive com motorista no Cairo:

Bife: Boa noite amigo, tem taxímetro?

Motorista (M): sim.

Bife: Ta funcionando?

M: esta sim!

Bife: que bom então. Hotel Piramids por favor….(passado 1 minuto nada do taximetro…)..amigão não vai ligar o taxímetro?

M: não..é que ele ta ruim e não ta marcando o valor total da corrida..em cima do valor que marcar tem mais…!

Bife: Para a porra do carro agora. Tu só pode ta de sacanagem mesmo né?

M: não ta bom então…eu te levo pelo valor que marcar….!

Bife: Presta bem atenção…eu não vou te dar 1 CENTAVO a mais do que marcar, ta entendendo bem?

M: sem problemas Sr….!

(Mel) – Eu morria de pena porque não dava nem 5 reais a corrida mesmo com ele roubando!!!

 

7 – Cigarro – Eu trabalhei 4 anos em empresa de tabaco e pude acompanhar a evolução em relação a restrição de anúncio e locais permitidos para se fumar. Aqui no Egito parece que o governo não dá a mínima para isso. A religião Muculmana prega que os seguidores não devam fumar mas na prática não é isso o que acontece. É possível comprar cigarro até em farmácia!!! E as pessoas fumam em QUALQUER ambiente: os motoristas de taxi fumam que nem malucos dentro dos taxis, dentro de onibus, restaurantes, até em avião!!!! As cadeiras tem cinzeiro!!!

8 – Religião – Eu sou ateu mas respeito todas as religiões: católicos, budistas, hindus, muculmanos, bispo Macedo, macumba…..cada um na sua. Desde que não venham tentar me converter esta ótimo para mim. Mas a religião muculmana tem algumas características que chamam a atenção:

– O homem pode ter até 4 mulheres, moram e dormem juntos mas dar um simples estalinho na rua pode ser uma grande ofensa. Fui chamado à atenção no ônibus de um cara que nem conhecia por ter dado um na Mel.

– Homem pode beijar homem nos cumprimentos e andar de mão dada…

– Pregam a religião e a bondade ao extermo mas na hora de cobrar querem mais é te f…! Não tem caridade…

– Bizarro uma empresa privada liberar a galera para as rezas 5 vezes por dia…, será que os trabalhadores pagam em hora extra¿¿¿ Ou descontam do salário¿

E por aí vai…

De Feluca pelo Nilo

 

 

 

 

 

 

 

O restaurante-barco

 

in Africa, Egito

O mistério das Pirâmides e Templos…

0
by on Fevereiro 17, 2013 at 9:38 pm

Templo de Kom Ombo (Luxor)

Estamos um pouco atrasados nos relatos pois para variar, conexão ruim e wi-fi pago (caro) nos últimos hotéis… Mas tentando resumir o “IRRESUMÍVEL”, o Egito foi para mim um novo-velho mundo que se abriu e trouxe um tesouro cultural milenar e um pouco de magia, mistério e perguntas sem respostas… AMEI como achava que iria e fiquei sem palavras para falar ou explicar tudo de MUITO que vimos e ouvimos!!! Melhor dos países até agora, recomendo para todos uma vez na vida e no mínimo por 15 dias.

Bom, começando pelas pirâmides: quem, quantos, como e por quanto tempo foram construídas? A de Cheops com 2.000.000 de pedras pesando 2,6 Toneladas cada somado à falta de maquinário na época (ou seja, o trabalho foi manual) é uma interrogação até hoje para os egiptologistas… Com cálculos matemáticos chegaram a conclusão que mesmo colocando o máximo de pessoas que cabiam no espaço, cada pedra teria que ser colocada a cada 3 minutos para que a duração da construção levasse 20 anos. E é impossível cumprir esta tarefa neste tempo mesmo pelos mais fortes homens… Pois além de tudo, elas não foram apenas colocadas e sim perfeitamente arrumadas! Alguns apelam para forças extra-terrestres, outros para o poder “mágico” dos Deuses. O fato é: até hoje ninguém sabe, o que deixa tudo mais maravilhoso do que já é! Dizem que Napoleão quando invadiu o Egito, pediu para ficar sozinho dentro dela e saiu branco e suando frio de lá! Dizem que suas últimas palavras antes de morrer foram: “ninguém nunca vai imaginar…, na pirâmide…, aquele dia…!” Incertezas dão nisso: muita lenda também!!!

Múmias foram roubadas de seus túmulos e viajaram mundo afora, acreditam??? Se bobear são mais viajadas que muitos de vocês! Acreditavam que tinham poderes curativos…, pode¿ Outras ainda estão intactas nos museus…, caveiras de faraós de 3000 anos atrás!!! Paga-se a parte para a sala do museu mas vale a pena ver de perto Ramsés!!!! O tesouro de Tutankhamun também é alucinante (única tumba achada intacta e sem roubos).

Os jacarés mumificados de 3000 anos

As histórias contadas nos hieroglifos das paredes dos templos também são muito ricas e falam da vida dos Deuses mais do que do dia a dia dos Faraós e seus súditos. Amon-Rá (Deus Sol) é o Deus maior. Osíris (Deus da Eternidade) é seu representante no juízo final, casado com Ísis, sua também irmã (Deusa do Amor, acho). Ah…, promiscuidade total! Pais casavam com filhas que casavam com seus irmãos e por aí vai! Uma história legal é a do Deus Min: houve uma guerra onde todos os homens do reino do Faraó (sei lá qual) foram para longe de casa por um ano deixando um único guardião (Min) para as mulheres que ficaram. Deu no que deu (e como deram…). O resultado foi que na volta todas as mulheres estavam grávidas, inclusive a rainha! O Faraó (rei) e seus súditos, como vingança, cortaram um braço de um lado do Guardião e a perna do outro lado, para que ele nunca mais conseguisse ter equilíbrio para transar com ninguém! Por que não cortaram logo seu órgão sexual…? Para que ele continuasse tendo desejo… Tudo isso escrito e desenhado numa das paredes do Templo de Karnak, em Luxor. Virou Deus (da Fertilidade) o coitado manco porque depois de crescidos, seus filhos viraram grandes guerreiros e salvaram o Egito das garras dos estrangeiros!!!

Como essas, 1 milhão de outras histórias, certezas e suposições…! Dá para perder dias e dias…

Bife no final já estava um pouco sem saco e achando tudo igual mas também já estava no final! Já com a passagem de ônibus comprada para Hugarda, de onde pegamos o avião para o Mar Vermelho e para a cidade litorânea promovida à capital do mergulho: Sharm El Sheikhn, nosso último destino em terras egípcias!

O Deus Horus e seu olho, símbolo de proteção! Bife tem na sua Tatoo…

O papiro e a flor de Lotus: simbolizavam a união entre o norte e o sul do Egito!

O Templo de Ísis e a Sala Sagrada

 

in Africa, Egito

Luxo em Luxor e Aswan

0
by on Fevereiro 15, 2013 at 8:34 pm

 

Do Cairo até Aswan, ao sul e à beira do Nilo, fomos em 12h de “Sleeping Train”. Como foi minha primeira vez, curti! Amante de Agatha Christhie, me senti no “O Expresso da Meia Noite”, principalmente após voltar do vagão-bar onde um cara meio estranho veio atrás de mim. Fui passando rápido de um vagão a outro até a minha cabine! Dormimos com o sacolejo e acordamos em Aswan, cidade que abriga templos faraônicos imperdíveis como os de Ramsés 2 e Nefertite em Abu Simbel e o de Ísis! Alguns tropeços depois já que não damos um passo sem olhar para o alto de tão imensas, antigas e emocionantes que são as estátuas e construções, entramos nos templos onde pela posição que o principal foi construído, dois e apenas dois dias do ano o sol entra de frente pelo portal do templo iluminando a estátua de Ramsés e Amon-Rá ao seu lado (Deus do Sol). O mais legal é que uma dessas datas é o aniversário de Ramsés e a outra, o dia de sua coroação! Arquitetos inteligentes!!!

Íamos de trem ou de feluca pelo Nilo (barquinhos a vela bem simples) até Luxor mas como a falta de turistas fez com que os preços caíssem muito…, conseguimos a mera bagatela de 45 dólares por dia em um cruzeiro 5 estrelas de Aswan a Luxor!!!!! All inclusive!!!! Ficamos de patrão por duas noites num mega navio e numa mega cabine-quarto com varanda para o Nilo!!! Luxo total!!! E ele ainda parava pelo caminho em outros dois templos lindos! Um deles era muito doido pois era dedicado aos jacarés, sagrados na época e mumificados pois se achava que o Faraó podia voltar da morte no “corpo” de um jacaré. Tem várias múmias ainda até hoje conservadas de vários deles!!!
Chegando em Luxor, não dá para acreditar na quantidade de templos e tumbas que datam de mais de 2000 anos antes de Cristo!!! Imensas construções e coloridas histórias em hieróglifos por todas suas paredes! Muitos intactos!!!
No início você se sente como na leitura de Cem Anos de Solidão do Garcia Marquez: Fulano 1 é pai de Fulano 2 que é tio de Ciclano 3 que depois da coroação passou a se chamar Faraó Oitavo, Deus disso ou daquilo… Mas com o tempo, você vai ligando todo mundo. A escrita foi criada nos hieróglifos e a partir daí podemos chamar de História todos os relatos. Antes da escrita…, Pré-História! Antes da Pré-História e seus fósseis…, um buraco negro!!!!
Dois dias para Aswan e dois para Luxor tá de bom tamanho, dá para ver bastante coisa!

Seguimos viagem, são e salvos para Sharm El Sheikh no Mar Vermelho (ainda Egito) para ENFIM nosso primeiro mergulho (se o frio nos deixar!!!). Até!

 

 

 

 

 

 

 

O impressionante templo de Abu Simbel (Aswan) – Ramsés II

 

in Africa, Egito

Post Fotográfico! Melhores fotos na aba IMAGENS do site…

0
by on Fevereiro 12, 2013 at 7:01 pm

MAIS DO EGITO PRA VOCÊS!!!!

A imensa biblioteca de Alexandria

Uma “pequena” parte da biblioteca (Alexandria)

O mar mediterrâneo (Alexandria)

 

 

 

 

 

 

 

 

Onde está Wally? Quem acha as PIRÂMIDES??? (Cairo)

A Mesquita da Citadela (Cairo, bairro Islâmico)

 

 

 

 

 

 

 

Um casamento Islâmico/Muçulmano (Cairo)

 

in Africa, Egito

Bife (Mohamed) news: “Egito, em casa!”

0
by on Fevereiro 12, 2013 at 4:04 pm

 

Os Mohameds

Depois de 30 dias atravessando a Africa, chegamos ao Oriente Médio. Isso mesmo, o Egito esta geograficamente na Africa, mas parece muito mais com os paises do Oriente. Valeu nossa passagem pelos países africanos…destaque para a Tanzania com o Kilimanjaro e Zanzibar, para os parques de safaris, para a falta de estrutura e para a forma que as mães carregam seus filhos…

Vida nova em vários aspectos e velha em outros: os vendedores continuam os mesmos insistentes e chatos mas com outras técnicas de abordagem. E isso me interessa e muito.

Por trabalhar na área comercial-vendas, sempre busquei nas viagens que fiz (principalmente para a Ásia e Indonésia) prestar atenção nas diferentes formas de negociação usadas. Se tivesse que fazer um ranking colocaria os Balineses em primeiro no quesito originalidade (por terem criado uma forma bem simples de estipular os preços: quem barganha muito e compra leva o produto em uma sacola preta. Quem não barganha leva em uma sacola branca. Quando vc chega em outra loja o preço é dado através da cor da sacola, ou seja, quando o vendedor vê que você está carregando uma sacola preta já coloca o preço mais alto sabendo que irá barganhar bastante!!! Gênios. Em segundo colocaria os Nepaleses, que apelam para o lado da religião afirmando que são budistas e querem a sua felicidade….porra nenhuma…tb querem roubar o turista!!!

 

Mas os Egípcios tb não deixam nada a desejar na arte de negociar. Tenho que tirar o chapéu para alguns, principalmente para os vendedores das lojas do governo. Os caras têm uma lábia fenomenal!!! Devem receber um treinamento aliado às técnicas milenares de comércio dos povos dessas bandas…Te contam uma história de introdução, oferecem o chá típico daqui (afirmando e deixando bem claro que você não terá QUALQUER obrigação de comprar nada) e aos poucos vão te envolvendo e te deixando com uma pontinha de “dívida” com eles….sinistro…mas como eles não pagam as minhas contas agradeço e sem a menor vergonha acabo não comprando…A Mel fica pra morrer….heheh…mas já esta ficando cascorada tb…

O serviço é bem melhor do que na “Africa” mas muito além do que podemos chamar de bom. Para exemplificar vou tentar decrever o diálogo que tive com a atendente do Tourist Information da estação de trem do Cairo:

Bife: Bom dia, vc sabe aonde posso comprar dois tickets para o Sleeping Train?

Atendente (AT): Hum….eles pararam de ser vendidos!

Bife: Tem certeza? No meu guia diz que a empresa WATAERNIA vende nessa estação. Você poderia fazer a gentileza de ligar para esse número e confirmar? Vc conhece essa empresa?

AT: Não conheco mas vou ligar…! Ligando: AH…, vendem sim!

Bife: Que bom!!! Aonde fica o balcão deles?

AT: Fica ali atrás. Eles estão te esperando lá!

Quando olhei tomei um susto!!! Ficava a cerca de 20 metros dela!!! E ela não sabia!!! Porra tá de sacanagem com a gente..só pode ser…como pode uma pessoa do governo que trabalha na informação ao turista fazer isso? Achei que fosse pegadinha do Malandro….

Também merece destaque o restaurante aonde fomos jantar em Aswan: pedi azeite para a salada e no lugar o garçom me traz um prato com umas 30 azeitonas!!! Pequenas histórias que nos fazem rir todos os dias!!!

Mas a vida nova compensa qualquer outro ponto: No Egito temos milhares de coisas par fazer e ver. Aqui o problema é filtrar. A história é milenar, deixa a Europa no chinelo. Destaque para as Pirâmides e para o museu do Cairo com muita coisa legal de ver. É obrigatório ter um BOM guia…senão vc vai ter a impressão de estar vendo somente pedras e vai encher o saco depois de 2 templos…

Os preços são outro ponto positivo. É muiiiito barato!!! Hotel, restaurante, taxi, compras….parte em função da instabilidade política que pegamos. Dá para ficar de “patrão” dentro de um orçamento baixo. O povo também merece destaque. Conheçemos algumas pessoas bem legais e prestativas. O Egípcio bom de onda…tá sempre tentando te roubar…mas é um maluco beleza….não sentimos maldade no povo….

Passados 40 dias de viagem, começamos a desenvolver algumas técnicas para escapar das “armadilhas” feitas para pegar turistas. Eu comprei um pequeno binóculo e agora dou uma olhada de fora e quando acho que é um “engodo” nem pago a entrada!!! Tem muita coisa bem parecida e sem TANTA importância…ao longo de 1 ano de viagem isso ajuda no orçamento…

Estamos amarradões com essa nova fase da viagem nos países árabes. Do Egito vamos para a Israel e Jordânia!

 

O verdadeiro e delicioso PÃO ÁRABE!!!

 

in Africa, Egito

QUIZ 1: Adivinhe e ganhe um brinde do Kenya!!!!!!!

0
by on Fevereiro 9, 2013 at 8:01 am

Bom…, como uma forma de retribuir nossos leitores, faremos de vez em quando umas brincadeiras e perguntas no site ou sobre o site! Portanto fiquem atentos!!! Será o nosso presente pra vocês e dessa forma teremos um pedacinho da nossa viagem com cada um!!! Funcionará da seguinte forma: todos que responderem as perguntas corretamente na nossa Fun Page do facebook ou nesse post entrarão no sorteio para o brinde. Daremos um prazo de uma semana para o sorteio. O brinde seguirá sempre no próximo despacho nosso pelo correio!

Espero que gostem!!!!!!

Então aí vai o primeiro Quiz:  Quais são as grandes marcas abaixo que encontramos no Egito???????

 

DICA: EXISTEM DUAS IGUAIS!

in Africa, Egito

O Egito islâmico e Alexandria.

0
by on Fevereiro 7, 2013 at 8:29 pm
20130207-223231.jpg

O mais perto que chegamos da praça Tahir! Lá no fundo dá pra ver as tendas de pessoas acampadas!

20130207-223352.jpg

E agora??? Leite? Achocolatado???

20130207-223455.jpg

Bife achou uma filial egípcia do BB Lanches!!!

Acho que quando pensamos e criamos a imagem de um país que nunca conhecemos, na verdade, idealizamos seus pontos turísticos ou uma ou outra cena de TV. Ao vivo as coisas são muito diferentes! Imaginei o Egito mais desértico do que é na verdade, com camelos e templos antigos nas ruas e no lugar vimos o caos! Quem vem com pacote pronto e não anda muito solto pelas ruas talvez nem perceba tanto a aventura que é uma simples caminhada na calçada! Me senti como naquele joguinho do Atari “Enduro” desviando de tudo e de todos e ainda assim consegui rasgar minha única calça jeans num carro.

Imaginem esse trânsito mas com todos os carros buzinando ao mesmo tempo…

E como pedir orientação em árabe??? Como ler aquelas elaboradas letrinhas (ou palavras?). Isso é muito legal também, tanto quanto os lugares turísticos! Pegar um metro local, sentar em um café, ir no mercado ou cinema, ver o noticiário do país, tentar falar árabe… Descobrimos uma boa tática que tiramos da história da “Rosetta Stone”: todos os nomes próprios tem a mesma pronúncia em qualquer língua do mundo. Então a “midan” Tahir é para nós a “praça” Tahir. É só falar para o taxista (e aqui nenhum fala inglês): “Tahir”! Aliás, taxi aqui é muito barato: 1e 1/2 dólar para curtas distancias!!! Outra tática é pedir a alguém que entenda inglês para escrever em árabe num papel o lugar que queremos ir ou te ensinar a falar (parte mais difícil!). Eu aprendi ” Shakram” e “Salam” que é obrigada e oi. Bife aprendeu ” Hadzi” ou algo do tipo que é: “CARO”, para poder negociar os preços!

 
Visitamos o bairro islâmico (muçulmano) com um guia pois queríamos a história por trás da religião que domina o mundo árabe! Alá é o Deus e Mohamed (Moisés) o profeta. Para ser islâmico você tem que seguir 5 preceitos:
1) Alá é seu Deus e só Alá
2) Rezar diariamente 5 vezes por dia nas Mesquita (os homens). Mulheres podem rezar em casa. Antes da reza lavar 3x as mãos, pés, dentes e etc…
3) Dar 10% da renda para caridade (diretamente ou para a Mesquita)
4) Fazer sempre o bem
5) Ir pelo menos uma vez na vida à Meca ou fazer de tudo para…

 

Citadela – A maior mesquita

Em todos os lugares: ALÁ!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

Proibido controle de natalidade. Alá dá sustento sempre que te mandar um filho. Mulheres devem cobrir cabelos e usar roupas largas a partir da primeira menstruação e homens agora vão gostar: podem ter até quatro mulheres!!! Perguntei porque as mulheres não tem o mesmo direito (só eu, né???). O guia disse que o motivo é a gestação! Como saber que filho é de quem??? Justo. Me calei!
Mas a convivência no Egito entre islâmicos e cristãos é boa e não há discriminação!
No fim, concluímos que perde-se mais tempo tentando fazer tudo por conta própria sem guia mas com isso economizamos muita grana e também ganhamos bagagem cultural! Fomos hoje para Alexandria por metade do preço da agência e na primeira classe do trem! Nem precisava pois a segunda era tranquilíssima mas como a diferença era apenas 2 dólares…, aproveitamos!
Alexandria não tem muito para ver mas a biblioteca e as catacumbas valem a viagem de 3h do Cairo (day trip). Sua história e seu passado valem mais do que o que ainda resta deles! Terra de Alexandre…, O Grande e Cleópatra, nada mais sobrou além de um tímido museu! Alexandria foi sede de muitas batalhas entre França, Inglaterra e os egípcios que tentavam sem sucesso defender sua terra valiosa por ser o primeiro caminho da Europa para as Índias. Foi tudo destruído! Sobrou escombros da famosa biblioteca onde reconstruíram uma nova, gigante e moderna no lugar! Pela proximidade da Europa era o melhor acervo antigo da África e Oriente Médio e deste também o melhor balneário por suas águas mediterrâneas (que decepcionaram!)
As catacumbas faraônicas de antes de Cristo foram achadas por um acaso quando um macaco caiu em uma fenda na terra e daí se descobriu um cemitério subterrâneo! A entrada é pela tumba principal de onde descem escadarias e labirintos para outras 300 tumbas com hieróglifos e estátuas da época! Sinistro! Me senti em um trem fantasma a pé! Tudo a meia luz e sem ninguém lá em baixo (mais uma vez éramos os únicos turistas). Parecia um filme de Indiana Jones… Mas sem o Harison Ford…! No lugar, Rodrigo Rios Pereira, vulgo Mohamed…, ops…, Bife, marido muitas vezes confundido com um egípcio! Com excessão do Lonely Planet na mão e seu boné da Bintang! Voltamos ao Cairo no fim do dia…

in Africa, Egito

O país dos Faraós, seus achados e mistérios…

0
by on Fevereiro 3, 2013 at 11:37 pm

 Difícil começar e impossível descrever tudo que vimos e sentimos nos nossos primeiros dias no Egito. O mundo acima de suas terras e a história que guarda seu subterrâneo não caberiam em um livro, que dirá em um post de dois turistas que circularam apenas por dois dias em suas terras habitáveis as quais compreendem apenas 6% do país onde o Sahara toma conta do resto. Do avião o tom arenoso domina pois além do deserto, os prédios todos tem a mesma cor: bege! A explicação? Para que pintá-los se a poeira e areia irão cobri-los de todo jeito?
Escolhemos um hotel em Giza perto das pirâmides e longe da revolução do centro e da praça Tahir. Atravessamos o Nilo pela primeira vez já no primeiro dia. Emoção igual ou maior ao ver o imperioso Tâmisa ou o belíssimo Sena! Com preços irrisórios os hotéis e agências de turismo tentam nos atrair a todo custo. Os turistas fugiram! Apesar de estarmos na alta estação agora, o inverno deles com temperaturas que vão de 6 a 18 graus, o turismo foi para o espaço com as notícias dos jornais. Alta porque no verão é impossível andar pelas ruas. Chega a fazer 50 graus…, podem imaginar????
Nosso primeiro dia foi de “people-watching”, termo que dão aos turistas que como nós gostam apenas de andar e andar e observar as ruas e a população! Língua e letreiros em árabe, mulheres com cabelos e por vezes rostos (as islâmicas mais extremistas) escondidos pelos mais variados lenços, trânsito louco ao som de buzinas constantes pois não existem semáforos e faixas e sim 20 milhões de habitantes!!! Atravessar a rua é uma loucura…, temos que escolher um pedestre qualquer e seguir atrás dele que já tem a manha de se tacar por entre os carros… Vimos até um casamento egípcio muçulmano no nosso hotel.


No centro, pela TV…, fogos e as últimas notícias: caos na praça e a CNN falando sobre o Egito a cada 20 minutos… Na verdade não só a população cristã está insatisfeita com o governo como também os muçulmanos. Muitos preferem até o antigo Mubarak…
Na manhã seguinte seguimos para Giza onde ficam as pirâmides de Cheops, Chephren e Mycerinus. O tempo abriu e o sol reluzia naquelas estruturas triangulares perfeitas e monstruosas na nossa frente. É inacreditável!!! São blocos e mais blocos quase intactos de “limestone” a pedra nobre da época (5000 anos atrás…!!!) em uma disposição geometricamente impecável e gigante! A cobertura externa das pirâmides de um mármore mais valioso, brilhoso e com escritos egípcios foi roubada pelos gregos anos e anos após. Imaginem elas em seus tempos áureos brilhando de longe no meio do sol do Sahara??? Os gregos dizem em seus relatos que de longe pareciam letra flutuantes no céu!!!

Cheops

 

Cheops é a mais famosa por ser uma das maravilhas do mundo antigo. A maior e mais perfeita!!! Achávamos que eram ocas mais são todas sólidas com estreitos labirintos por dentro que levam até as tumbas e aos tesouros dos faraós! Mas pasmem…, atualmente não há nada dentro (ou será que sim???). As múmias e suas tumbas estão nos museus e os tesouros…, jamais foram achados…! Reza a lenda que estão em algum lugar dentro das pirâmides escondidos mas para procurá-los, estas deveriam ser destruídas…! Quem tem coragem???
O único tesouro achado foi o de Tutankamun, faraó esperto que construiu sua tumba em baixo de outra! Ficou escondida por milênios até sua descoberta por um arqueólogo!
Seguimos para o local onde os corpos dos faraós eram mumificados e ouçam, ou melhor, leiam a história contada nos hieróglifos:
“No Egito antigo se dava muito valor à vida após a morte mais do que a vida durante a vida. O paraíso era almejado por todos! Os faraós, representantes na Terra dos Deuses tinham mais dinheiro e com isso chegavam mais rápido e fácil à segunda vida. As pirâmides eram escadas para o céu e quanto maior, mais rápido chegavam! A razão da mumificação, processo que levava 70 dias, era manter o corpo com suas jóias para que a alma pudesse reconhecer quando retornar na segunda vida! Mas tiravam-lhe todos os órgãos com excessão do coração para enterrá-los em outro local e junto de uma estátua do faraó caso a múmia fosse roubada e a alma ficasse perdida… Ela teria uma segunda saída (ou melhor…, entrada !). A alma só voltava para o corpo viver a segunda vida no paraíso se, ao chegar no céu, carregada pelo Deus da mumificação até Osíris (Deus da eternidade, eu acho) e após o julgamento final feito por um júri de Deuses com perguntas a respeito do caráter (roubou? mentiu???), ela recebesse a chave da vida! Se os votos dessem empate, a alma era levada para uma segunda etapa onde o coração, que na época significava a consciência de cada um, era tirado da alma e posto numa balança sendo o contra-peso uma pena de avestruz. Se o coração pesasse mais: ADEUS paraíso e segunda vida! Daí o motivo de manter os corações nas múmias!!! Pesando igual ou menos…, vida eterna!”
Isso tudo tem escrito e desenhado em inúmeras ruínas encontradas sob as areias do deserto. E graças à “Roseta Stone” (peça atualmente do British Museum) foi possível decifrar os hieróglifos pois um mesmo texto estava escrito em grego antigo também…

A Esfinge: guardiã das pirâmides. Cabeça do faraó com corpo de leão.

 

 

 

 

 

 

Enfim…, tudo isso para dizer que é impossível visitar o Egito sem um guia e egiptologista credenciado para contar as histórias por detrás das pedras… Como esta ouvimos muitas outras…!
A energia do lugar é bizarra! Entramos na pirâmide de Chepren (o corredor é tão pequeno que temos que caminhar subindo agachados…) e você se sente invadindo a casa do Faraó… Como se ele pudesse te ver…
Depois de Giza fomos a Sakhara, local onde foi achada a pirâmide mais antiga…, e ao museu de Memphis onde tem uma estátua gigante de Ramsés 2.

E finalmente ontem conseguimos ir ao museu do Egito que estava fechado por ficar ao lado da praça Tahir mas abriu até novos conflitos… Chegando de carro, há alguns metros estava a praça e podíamos ver de longe as tendas das pessoas acampadas… Que vontade de ir lá…! Mas tudo bem, pelo menos fomos ao Museu, outro lugar alucinante com milhões de peças de mais de 3000 anos antes de Cristo, muitas intactas como o tesouro de Tutankamun!!! Vimos as múmias…, muito sinistro!!! Vários cadáveres putrefeitos e com cheiro de carniça…
Saindo do museu e da praça… (UFA!), fomos ao Cairo islâmico e mesquitas e aprendemos um pouco sobre a religião e sobre as rezas que ouvimos todos os dias, cinco vezes por 10 minutos, por toda a cidade através de megafones espalhados…! Sendo um embaixo da nossa janela do hotel, o despertador que berra as 5 da manhã: “ALÁ…, ALÁ…, e por aí vai…!”
Hoje tiramos um day-off depois do cruzeiro pelo Nilo de ontem à noite… E mais tarde posto as fotos dos últimos posts…!

 

Nossa guia Marua e o lugar da mumificação

Em Sakhara, a pirâmide mais antiga!

Muitas estátuas não tem nariz, arrancado nas escavações antes de serem achadas…

in Africa, Egito

Egito: o sonho e o pesadelo! A religião que salva é a mesma que mata.

0
by on Fevereiro 1, 2013 at 6:30 pm

Desde pequena tinha um sonho bobo de criança inocente que era conhecer o Egito. Enquanto a maioria das crianças queriam ir a Disney, eu, bem pequena queria o Egito! Por quê? Não faço a mínina idéia… Mas o que dizia era que quando eu chegasse no Egito algo de muito importante aconteceria na minha vida. Como se os faraós ou a esfinge pudessem me falar algo mágico que mudaria minha vida! Ou quem sabe acharia a lâmpada de Aladim… Pressentimento? Talvez. Realmente nunca fui tão feliz como agora! Mas a felicidade do dia que esperei por mais de 30 anos foi dando lugar ao medo do que estaria por vir após os últimos acontecimentos nacionais.

Alguns dias antes da nossa vinda o pesadelo da “Primavera Árabe” voltou com outro nome: “a Revolta Árabe”. Na quarta-feira passada a população liberal e não islâmica (minoria), cansada de esperar por mudanças mais democráticas de um governo islâmico por anos ditatorial, foi às ruas e novamente à Praça Tahir para manifestações violentas contra o governo. Apesar da troca do presidente com a deposição do Mubarak, eles alegam que o novo presidente nada fez para atender a minoria liberal e cristã. Tudo começou frente à impunidade do governo em julgar policiais que mataram mais de 50 torcedores num confronto entre torcidas de uma partida de futebol.

Bom…, nesse contexto chegamos ao Cairo! Os únicos cobiçados e corajosos turistas do momento! Os outros que estavam no mesmo avião faziam só conecção… No vôo, como sempre já notamos as diferenças culturais: muçulmanos com suas vestes características e mulheres também com véus.., mas diferentes dos que vi em Zanzibar. Estes são mais elaborados e fazem conjunto com o vestido (mesmo tecido e renda). Não cobrem o rosto. Imigração vazia, barata e rapidíssima. Um quase apelo! Podíamos ler seus pensamentos: entrem e fiquem, por favor!!! Graças a minha veia jornalística (profissão que teria se não fosse médica) e à curiosidade e destemor do meu marido (ainda não acostumei…, quase escrevi namorado)…: FICAMOS!!!

Após pesquisas e mais pesquisas descobrimos que a confusão é concentrada no centro do Cairo onde devemos evitar passar a todo custo (apesar da vontade de estar lá no meio fotografando tudo para concorrer ao Prêmio Pulitzer de 2013..!). Perderemos a praça Tahir e o Museu do Egito que fica nela e está temporariamente fechado mas ganharemos as Pirâmides, Luxor, Aswan, Alexandria e mais…, locais livres de conflito!

A emoção e a expectativa continuam grande…! Amanhã troco por um tempo o pesadelo da realidade pelo sonho da criança!

Em tempo: não dá nem para fugir para Israel pois lá também se espera um ataque da Síria em resposta à agressão recente de Israel a este país. Ou seja, reforçando: O Brasil é bom para car….. de morar! (tudo bem, BUTICO…, ainda não chegamos na Europa…)

in Africa, Egito

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.