Um mês de Leste Europeu: Bife!

0
by on Abril 25, 2013 at 11:21 pm

Concorrência desleal por estas bandas (Mel)

É óbvio que o mundo é bem diferente de um lugar para o outro, mas após passarmos mais de 2 meses na Africa e Oriente Médio, entrar na Europa deixou isso ainda mais claro. Ainda mais no lado leste da Europa (sem dúvida o mais diferente para nós brasileiros).

A Bulgaria me surpreendeu pela simpatia que senti nas pessoas. Sempre que precisamos fomos bem tratados (exceto quando chegamos as 6:30 da manhã e o cara do hotel mandou esperar do lado de fora a 2 graus até as 7 da manhã…que filho da p….). As pessoas foram o que mais me chamou a atenção. De resto, honestamente, não vi nada de especial. A capital Sofia é até legalzinha mas nada de mais….Veliko Tarnovo foi o ponto de destaque do país na minha opinião. Atravessamos todo o país de ônibus e trens e a estrutura é simples, eficiente e barata.

Chegamos na Romenia pela sua capital Bucareste, uma cidade já maior, com mais coisas para vermos. O que não falta por essas bandas são cafés, museus e Igrejas!! Eu me amarro em um cafézinho…ainda mais nos daqui da Europa que são irados…depois de andar algumas horas com a mochila fica ainda melhor…

Já em relação aos museus resolvi que farei uma “boa” seleção!!! Tem desde museu superinteressante até museu que conta a história do coelho vermelho…e definitivamente eu não tenho saco para esses…depois de entrar em alguns para acompanhar a Mel e sair em 5 minutos perdi o saco….museu da história do rádio??? Porra nem rádio eu tinha em casa!!! Vou fazer o que entrando nesses??? Eu gosto dos que contam a história do país…tipo museu que conta o que o país passou durante a segunda guerra…esses eu saio sabendo mais do que quando entrei….quando canso espero a Mel sentado geralmente em um café na saída…eu sei que depois ela vai escrever seus posts mesmos…então o que ainda não tiver aprendido aprendo lendo o blog….até porque se deixar ela é capaz de ficar 6 horas vendo o museu da pilha!!! Meus Deus como consegue???? Ela realmente é “cabeçuda” não é a toa…

Museus

 

As igrejas são iguais aos museus: tem em cada esquina. Resolvi que só vou entrar nas “picas das galáxias”. Até porque sinceramente me nego a pagar para entrar em uma . Acho um absurdo as igrejas cobrarem…pior é que várias ainda cobram “a parte” para tirarmos fotos dentro!!! Virou instituição privada com fim lucrativo…..

De Bucareste fomos para a Transilvânia ver a terra do Drácula!! Foi legal….as cidades menores são bem bonitas. Mais uma vez fizemos tudo por terra e foi bem tranquilo e barato.

Continuamos subindo até a Ucrania. País que já deixa bem claro a influência que o socialismo teve por essas bandas….os prédios são horrorosos e o povo é loiro de olho verde. Me surpreendi muito positivamente com o país. Esperava que as pessoas tivessem a cara mais “amarrada” e sofrida…mas o que vi foi um país já mais moderno do que seus vizinhos de baixo. Achei Kiev mais legal do que Lviv (que é considerada mais turística).

 

Free Walking Tours

Resumindo esses primeiros 3 países do Leste Europeu…diria que não sairia do Brasil para visitar nenhum deles isoladamente. Mas visitar o Leste Europeu conjugando alguns países vale muito a pena. A cultura é completamente diferente do outro lado da Europa, a fisionomia das pessoas, a comida (quem gosta de porco vai delirar!!!) e a história. E acreditam que é bem mais barato do que a Africa??? Do que o Rio de Janeiro nem se fala…..

Cafés

Resumindo a Bulgária: um post é suficiente!

0
by on Abril 3, 2013 at 7:41 pm

 Coitada! Perdeu sua graça (se é que tinha) depois da Turquia! Confesso que tirando a cabeleireira que cortou meu cabelo e o preço do corte, nada mais me despertou um interesse ou admiração maior! E olha que fizemos um esforço para tirar “água de pedra” mas a Bulgária está longe de um circuito turístico. Como costuma dizer meu sutil marido nessas horas: “PÓ DE PEIDO”!!! Ruim por um lado…, bom por outro: não fazíamos a menor vaga idéia de como era o país e as pessoas que aqui vivem e agora sabemos (retificando minha injustiça) que a culinária é maravilhosa e o país bem barato. O iogurte e a linguiça são caseiros e bem feitos e os taxistas honestos. O comunismo destruiu o país, pertencente à antiga “Cortina de Ferro”, mas não seus habitantes…, todos solícitos e de bom humor! Cansados de tanto ônibus noturno na Turquia, acabamos ficando 8 dias em ritmo de tartarugas turistas mas nos recuperamos para o resto da Europa!

A Igreja mais velha de Sofia e atrás o novo Sheraton

 Sofia é a capital e de cara já vimos os resquícios do socialismo com a arquitetura feia e igual. Blocos e mais blocos de prédios sem alegria mas com uma rua principal tentando se modernizar com novos cafés e lojas! Por trás reina na paisagem o monte Vitosha coberto de neve no topo! Um tour pela cidade a pé…, uma day trip até o Rila Monastery (monastério antigo médio bonito)…, comidas boas e baratas e ENFIM: PÃO DE QUEIJO!!! Quase morri quando vi no cardápio: “brazilian bread”!!! Tudo bem.., feito aqui…, não tem o mesmo maravilhoso sabor apesar deles já gostarem de um queijo por estas bandas! Tudo no cardápio tem queijo!!!

 Outras diferenças culturais interessantes: aqui se fala “SIM” balançando a cabeça para os lados (como o nosso gesto para o “NÃO”)…, e vice-versa! Uma confusão só! Tentem fazer isso em casa…, temos que pensar muito antes de responder!!! Por aqui também se entrega a comida na ordem em que fica pronta, sem pudores de todo mundo come junto! Às vezes Bife já estava no seu cafezinho enquanto meu prato nem tinha chegado!

Sofia – Dome de ouro

Rila Monastery – Day Trip

 

 

 

 

 

 

 

 Ficamos um dia em Plovidiv, arrependidos por não ter nada de mais para ver e já que não dava para ir até a costa do Mar Negro pegar uma prainha com 2 graus…, seguimos para Veliko Tarnovo…, responsável por tirar um pouco nossa má impressão da Bulgária! Cidade super bonitinha e universitária com lindas casinhas espalhadas pelos 3 montes que dela fazem parte, cortados por um rio no meio. Bares e restaurantes e um forte de mais de 3000 anos A.C. O sol até voltou a aparecer e a temperatura esquentou um pouco!

O anfiteatro romano de Plovdiv e o céu CINZA!!!

Veliko Tarnovo – gostamos!!!

E de novo: terra dos antigos Tracians (5000 A.C.) invadida por Gregos…, invadida pelos Romanos…, destruídos pelo Império Otomano para anos depois ser independente e libertada. Passou a se chamar Bulgária e tudo ía bem mas como toda alegria dura pouco, caiu nas mãos de Lenin, Stalin, da antiga União Soviética e do regime comunista. Todos são iguais, trabalham igual, moram em locais iguais! Acreditaram. Mas a competição Ocidental após a reabertura do país para o estrangeiro é que não foi nada igual! Os produtos “de fora” acabaram com as fábricas nacionais de pior qualidade… Antes se esperava 15 anos até conseguir comprar um carro (que só tinha em 3 modelos) e agora tem carro em qualquer esquina… E tudo isso rápido demais para um povo que até hoje tenta se adaptar à nova realidade! Resultado: o país empobreceu e o desemprego foi nas alturas! Bom mesmo só para nós, mochileiros que com nosso pequeno orçamento pudemos comer nos melhores restaurantes pagando uma bagatela!

 É…, pra quem acha que a Europa como um todo é chique, fina e rica…, apresentamos o outro lado da moeda!

Os vilões cães de rua: mordem todo mundo!!!

Simpatia e hospitalidade do povo

in Bulgaria, Europa

Vida de Viajante II: o lado negro da força!!!

0
by on Março 31, 2013 at 4:33 pm

Mais um post sobre os bastidores e detalhes “sujos” da viagem afinal, como escrevi no “Vida de Viajante I”, nem tudo são flores!

A COMPLEXA PLANILHA DE EXCEL: Bife pode ser mão fechada mas é um excelente administrador e a montou brilhantemente antes da viagem. Anotamos tudo (exatamente tudo) que gastamos e ao final do dia jogamos na planilha dividindo entre transporte, alimentação, hotéis, compras, outros gastos e passeios. Estipulamos um valor diário para gastos e jogamos com um ou outro item para ficarmos sempre na média (ou abaixo dela). Ex: se o hotel do dia foi barato e não fizemos nenhum passeio caro = RESTAURANTE BOM!!! E por aí vai! Com isso não corremos o risco do dinheiro acabar antes do tempo. No final disponibilizaremosa planilha no site para os que planejam uma viagem desse tipo!

Dia País Hospedagem Alimentação Transporte Passeios Outros Gastos TT Dia
01/jan Brasil 69 23 0 0 10 102
02/jan Africa do Sul 69 45 0 0 0 114
03/jan Nairobi 50 20 18 0 0 88
04/jan Nairobi – Moshi 60 30 66 3 3 162

– RECARGA DOS CARTÔES DE DÉBITO: Dá um trabalinho! Fazemos tudo pela internet quando a conecção nos permite… Negociamos o cambio do dolar online, transferimos o dinheiro e pronto…, até dois dias depois nosso cartão está carregado. Se perder, ferrou. Como quem tem UM não tem nenhum…, fizemos dois, o que foi ótimo pois um já se foi! Uma máquina no Egito engoliu e não devolveu nunca mais! Muito cuidado com os de crédito também! Olhar sempre a fatura é uma boa pois o do Bife já foi clonado e bloqueado!

– MALHAÇÃO: Tá brabo! Difícil estabelecer esta rotina mas estamos tentando, graças ao Teraband (acho que é assim que escreve), uns elásticos que o melhor professor de educação física de todos os tempos (meu irmão) deu pra gente! Tem três pesos diferentes e é super fácil de carregar e usar! As corridas estão mais frequentes mas com essa frente fria incomum que chegou para ficar na Europa…, está nevando!!!

Teraband

– LÍNGUAS: Dificuldade??? Nenhuma! Quem brincou muito de mímica de filme na infância se comunica em qualquer lugar e com qualquer pessoa. Tudo bem…, ainda não passamos por China e Japão…!

Pra que lado???

– COMPRAS: A parte mais sofrida (para mim, Mel). Vocês não fazem idéia do que é andar pelo Grand Bazar de Istanbul e não poder encher a mala de cacarecos dos mais lindos do mundo! Tentei ser econômica para caber pelo menos em uma caixa de correio. Mila, Isa, Fefa…, vocês MORRERIAM!!!!! Nessas horas é melhor ser cega, surda e muda!!!

– FRONTEIRAS E VISTOS: Nunca deixe de dar uma olhada na política dos vistos pelo menos de 1 a 2 meses antes de chegar em um país! Muda muito e a informação dos guias pode estar desatualizada! Tem país que é só chegar e entrar…, tem aqueles “PP”…, pagou-passou e tem os CHATOS TODA VIDA!!! Ainda estamos na luta do visto para Irã, Russia e Japão… Outros como Arábia Saudita…, desistimos!

– OS ESPINHOS MAIORES: Minha mãe teve que fazer uma cirurgia de pequeno a médio porte e pela primeira vez na vida não estive do lado dela. Sofri com a decisão voltar ou não voltar pois apesar do apoio sensacional do meu irmão, cunhada, tia e PAIdrasto…, filha médica faz muita diferença nessas horas! Como a princípio ela iria em bora no dia seguinte decidi ficar na espreita e voltar no caso de uma complicação qualquer! Para o bem de todos e com louvores à maravilhosa tecnologia do skype, deu tudo certo!!!

– O CANSAÇO CHEGA PARA TODOS: Três meses de viagem passaram como um foguete e começamos a sentir o peso dos 35 anos recém chegados… Temos deixado sempre um ou dois dias livres para simplesmente NÃO FAZER NADA!!! Se não ninguém aguenta! Mas agora no leste Europeu não podemos perder tanto tempo pois temos muuuuitos países para conhecer. Já estou com preguiça por antecedência do “desfaz mochilão…, refaz mochilão…!!!”

– O FRIO ENTRISTECE OS DIAS:Sei que agora vocês devem estar bem de saco cheio dele mas como um SOL de rachar faz falta!!! Já há um tempo que o frio não nos deixa acinzentando tudo ao nosso redor e às vezes até nosso humor! Na segunda cidade da Bulgária, de T.P.M. e com uma baita enxaqueca me irritei com essa negritude do céu até Bife me relembrar da frase do Amir Klink que escolhemos para abertura do site: “conhecer o frio para desfrutar do calor!”. Já sonhando com a Grecia em abril…

Sofia-capital da Bulgária

Bom…, com certeza muitas águas vão rolar e teremos obstáculos que nem mesmo ainda sabemos. Prato cheio para o “Vida de viajante III”. Só espero que demore bastante…

 

 

in Bulgaria, Europa

Entrando com tudo na Europa, menos parte da pele e do cabelo!

0
by on Março 30, 2013 at 2:41 pm

O corte radical na Bulgária: 28 reais!!!

A nova passagem por Istanbul foi rápida e marcante! Selecionamos a dedo os itens que levaríamos, ou melhor, despacharíamos do Grand Bazar e finalmente fomos ao Hamman (famoso banho turco) achando que iríamos relaxar da viagem de ônibus de Pamukkale e nos preparar para a próxima para a Bulgária! Bife já fez o relato completo da experiência de ser lavado, ensaboado e enxaguado por outra pessoa depois de velhos mas o que posso acrescentar de minha parte é que nem minha mãe já me deu um banho assim! Nós, mulheres, ganhamos uma tanguinha sem a parte de cima e uma pequena toalha antes de entrar na “sauna” feminina e deitar na pedra quente que fica no meio. Maravilhoso até uma turca gordona de peito de fora te chamar para o banho. Um balde, ou melhor…, muitos baldes de água fria literalmente! Bucha e espuma no corpo, depois engole-se um pouco de espuma…, um engasgo e tome esfregão… E tome peitada na cara até sua cara ser totalmente afundada nos peitos da turca para ela lavar seu pescoço e costas. Esfoliação das células mortas e vivas da pele e… UFA…, piscina aquecida, hidro e massagem a óleo. Juju já tinha me alertado mas como Bife gosta de dizer: “em Roma faça como os Romanos”. Fiz! Na Turquia…, como os antigos (as) turcos otomanos! Fechei os olhos e imaginei que era a esposa do sultão e madame da época que não podemos nem chamar de Amélias pois nem dona de casa eram já que nada faziam e nem mesmo banho se davam! Enquanto a minha “serva” me esfregava (dei sorte pois não era gordona e nem tinha peitão caído), fechei os olhos como se fosse um hábito de todo dia…, super normal! E aí até deu para relaxar! Ou talvez minha outra amiga, Michele, tenha razão: eu realmente vejo o sol nascer todo dia com sorrisinho na cara!

 Partimos e deixamos mais uma vez Sultanahmet para trás. Que bairro legal! Nunca vi tanto restaurante lindo e bom concentrados em num mesmo bairro!

Bulgária à primeira vista!

 Após mais 10 horas de um ônibus noturno e mais uma fronteira, chegamos em Sofia, capital da Bulgária e definitivamente no leste Europeu. Mais uma vez com chuva e um frio de rachar (2 graus)! A roupa? A mesma. “Mas os meus cabelos…!?!!!” Cortei tudo no primeiro dia da Bulgária, afinal a Europa merece algum sinal de “finesse” de minha parte já que não pude trazer mil lenços e echarpes de cores diferentes para ficar “bem na foto”…, como nós (mulheres) sempre fazemos quando viajamos!

 Chegamos as 6:00 da matina e nem a recepção do hotel estava aberta (nunca vi disso). Só abria as 7:00. Ficamos na maior friaca na praça esperando o “hotel abrir”! A cidade toda ainda dormia! E parece dormir o dia todo de tão calma! Acho que o frio entoca mais as pessoas…

Não tinha teto, não tinha nada…, na rua dos bobos Nº 0!

 Vimos alguns cães de rua…, normal…, até lermos que eles são os grandes vilões da cidade e o único perigo de andar nas ruas! Várias pessoas são mordidas por ano… Ainda bem que nos vacinamos para raiva antes de viajar!

 Como o check in era só as 13:00 fomos fazer hora “homeless” em um café após as 10 horas de ônibus noturno! É…, vida de mochileiro tem destas coisas…! Só valeu pelo chocolate quente!!!

Os búlgaros

in Bulgaria, Europa

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.