Buda…, Peste… e um pouco da Hungria!

0
by on Maio 10, 2013 at 9:42 pm

 

Budapeste

É sempre assim! Tudo depende do ponto de vista e do grau de comparação! Por isso sempre digo que quanto mais inteligente, vivida e “viajada” (como dizia minha avó) é a pessoa…, maior também é o seu nível de exigência! Quando a nossa expectativa é alta às vezes nos decepcionamos sem que necessariamente o lugar ou assunto seja decepcionante ou desinteressante! Por isso perdoem-nos quando dissemos que nos decepcionamos um pouco com Vienna! Neste ponto foi a expectativa baseada no falso pré-conceito que nos pegou pelo pé! Mas de longe é um destino que deva ser deixado de lado e para os de veia artística mais aflorada e com condições financeiras para tal é quase que um destino obrigatório!!!

 

Mas…., falando ainda de expectativas…, Budapeste foi exatamente o oposto e nos deu uma rasteira ainda maior! Depois de Praga e Vienna seria difícil um lugar mais bonito ou que nos fizesse gostar mais e simplesmente ADORAMOS!!!

Passeio de barco no Danúbio

Quem já veio para a Europa sabe que o dia a dia do “turista de 15 dias” é uma maratona! A primeira vez que fui uma amiga me deu um ótimo conselho e disse que serviria para todos os países: “coma de tudo, beba de tudo e durma pouco”! Fiz isso até cair dura de exaustão em uma cama de Paris em plena sexta a noite e com uma baita tendinite no pé! O conselho foi maravilhoso até o 18º dia…, depois disso não há ser humano que aguente! E neste contexto entra Budapeste com uma área verde enorme, vários passeios a céu aberto e o Danúbio que consegue desacelerar qualquer turista que tenha uma horinha para parar um pouco e admirá-lo no fim de tarde tomando um vinho ou um café nos “View Points” da cidade!

Bom…, bonito e DE GRAÇA!!! Fim de tarde.

Já bem mais barata que seus vizinhos e também com metro para todos os lados, Budapeste na verdade é a soma de dois picos que se complementam: Buda, a área do castelo e das montanhas esverdeadas com suas mansões de permeio…, e Peste, na outra margem do rio e o lado mais frenético e construído da cidade! Claro que unindo ambos temos a grande estrela: o Danúbio e suas pontes! E bem na meiuca dele uma ilha que não pertence nem a Buda e nem a Peste (Margaret Island)…, deliciosa para um picnic ou uma corrida de fim de tarde!

A área do castelo é bem bonita e agradável e preparem-se para perderem (ou ganharem) um dia por lá! Visitamos o museu do “Cave Hospital”…, um hospital construído todo no underground para cuidar dos feridos de guerra. Também no underground dá para visitar parte de onde foi o quartel general e as medidas de segurança caso houvesse um ataque nuclear! Muito legal e matei um pouco as saudades do meu trabalho!

O tranquilo BUDA…

… e a frenética PESTE!

 

 

 

 

 

 

 

 

O passeio de barco pelo Danúbio foi imperdível e almoçando, conhecemos dois brasileiros super bacanas que ficaram nossos fãs quando contamos do nosso projeto! Tiraram até foto com a gente e nessas horas realmente vemos que “estamos no caminho certo…”!

A única decepção de Budapeste foi chegar no restaurante brasileiro e descobrir que ele tinha fechado há muito pouco tempo! Ainda tinha uma foto no vidro do feijão e da caipirinha! Ficamos igual dois bobos olhando para a foto uma meia hora até Bife ficar com vontade de chutar o vidro… O que não faz a falta de um feijão…!!! Mas rapidinho os doces húngaros nos deixaram bem calminhos e por incrível que pareça o prêmio vai para a fornada recém saída de croissant de chocolate (com cheiro que chega longe) da nada mais, nada menos: da ESTAÇÃO DE METRO!

Restaurante brasileiro falido…, demos de cara na porta!

O prédio do Parlamento é lindo e junto com o castelo e as pontes iluminam na mesma hora à noite fazendo da vista da Citadela no fim de tarde um programão!

Como os turcos dominaram a região por muitos anos deixaram por aqui os “Hamans” (casas de banho) como herança! Gigantescos “clubes” de piscinas naturais e fontes termais com decoração preservada da época bem em estilo antigo com águas saindo de fontes e estátuas e altas colunas! Funciona como um grande “Spa” com massagens de todos os tipos, saunas, tratamentos de beleza e etc… Boa terapia para descansar as costas dos mochilões pesados!

 

Ao longe, o enorme Parlamento

 

 

Buda Hills

 

 

 

 

Buda Castle

 

 

 

 

 

 

 

Assim terminamos em grande estilo esse leste Europeu tão esquecido pela maioria dos viajantes injustamente! Voltaremos em breve para um último adeus ao passarmos pela Russia rumo à Asia onde teremos companhia de um super amigo: Rui (estamos te esperando, hein!!!)

E por fim “IIIIIIIIIIIIIIT’S TIME…!” Que venham as praias (U-HUUUU!!!): Croácia e Grecia que nos aguardem e com sol por favor!!!

Hidromassagem termal… ETA mochileiro chique!!!

A “casa de banho” ou “clube à moda antiga”: Gellert’s Baths

in Europa, Hungria

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.