América Central e do Sul em 1 post: Panamá e Peru.

0
by on Dezembro 25, 2013 at 12:33 pm

 

A arte manual no Peru

A arte manual no Peru

Nenhuma volta ao mundo que se preze seria completa se não passássemos por todos os continentes e assim fizemos! Mas o nosso plano era mesmo deixar mais tempo para os países mais longe e menos para os que são perto, o que facilitaria viagens e vôos futuros em férias curtas. Então abri mão de Memphis e Nashville que tanto queria conhecer e guardamos a famosa Route 66 pra depois. Descendo seguimos para o Panamá que acabou ficando meio perdido na programação. A princípio seria nosso ponto base para conhecermos o Caribe mas depois de umas pesquisas vimos que o cruzeiro sairia mais em conta. Esses dois dias de Panamá ficariam então para visitarmos o polêmico canal e a parte antiga da cidade chamada Casco Viejo ou Casco Antiguo.

Chapéu Panamá. Famoso após o presidente dos EUA usá-lo na inauguração do canal do Panamá!

Chapéu Panamá. Famoso após o presidente dos EUA usá-lo na inauguração do canal do Panamá!

 

A cidade do Panamá não tem muitos atrativos mas a história do canal foi legal de saber. Uma construção mirabolante de mais de 30 anos para uma ideia fenomenal: ligar o Oceano Pacífico ao Atlântico e agilizar o comércio marítimo mundial. Bem melhor do que ter que navegar até o Cabo Horn na ponta da América do Sul… Os EUA ganharam a concessão da construção do canal após ajudar o Panamá a conquistar sua independência. Mas o pobre Panamá ficou literalmente a ver navios e o lucro total foi mais uma vez para a esperta grande potência americana!

Típicas peruanas à moda antiga do campo nas ruínas do Vale Sagrado

Típicas peruanas à moda antiga do campo nas ruínas do Vale Sagrado

O ponto alto do Panamá? Meu presente de aniversário: um maravilhoso e confortável hotel reservado de surpresa no lugar do albergue que achei que ficaríamos! Depois de um tempo dividindo banheiros na cara cidade de São Francisco pude ter duas noites de mochileira-rainha e melhor ainda: pelo mesmo preço dos albergues de São Francisco! É inacreditável como o poder de compra de 1 dólar pode mudar tanto de país pra país… Brindamos com uma gelada cerveja Panamá já em clima tropical de sol e chuvas e para o nosso último destino voamos! Quem diria… ÚLTIMO DESTINO!!!

A llama peruana. Matéria prima para muita obra prima!

A llama peruana. Matéria prima para muita obra prima!

 

 

 

 

 

O Peru foi uma boa surpresa para um fim de viagem onde a cabeça já estava mais no Rio do que na estrada! Povo gente boa demais, super humilde e dotado de uma habilidade artesanal tremenda! Se tivermos que dar uma cor ao Peru (como a Rússia é vermelha e o leste Europeu cinza) ficaria difícil pois no país existe uma explosão de cores das mais vivas em roupas, gorros, pulseiras, mantas e etc… Tudo feito fio a fio por mãos rápidas e trabalhadoras.

Gente que FAZ! Peru.

Gente que FAZ! Peru.

 

Delícias do Peru

Delícias do Peru

 

 

 

 

 

 

 

Chegamos por Lima que decepcionou um pouco por ser muito poluída, pobre e com feias construções. Mas o bairro de Miraflores pode ser bem charmosinho se andarmos pelos lugares certos! Afinal, tomar um Pisco Sour (originado aqui) comendo um bom ceviche típico para acompanhar não é nada mal, né? Vejam que a ordem de quem acompanha quem é importante!!!

Lima. Natal na Plaza de Armas.

Lima. Natal na Plaza de Armas.

Chicletes e balas da folha de Coca. Tradição local para o mal da altitude.

Chicletes e balas da folha de Coca. Tradição local para o mal da altitude.

Mas Cusco foi a cidade que caiu nas nossas graças e ao pé da letra nos tirou o fôlego! Situada a 3400m de altitude estando entre as 10 cidades mais altas do mundo era difícil ter plena satisfação com a inspiração profunda devido ao ar ser bem rarefeito! Como chegamos de avião não tem aquela história de aclimatização igual fizemos no Kilimanjaro e haja chá de coca para ajudar! Me senti mais cansada e com mais falta de ar que no topo do “Kili” e já soube de algumas pessoas que desenvolvem quadros mais graves até mesmo o tão temido edema cerebral da altitude! Se recomendação de uma médica afastada temporariamente ainda vale alguma coisa, quem pretende visitar Cusco deve trazer um Diamox (Acetazolamida) na bolsa e quiçá uma Dexametasona… Ambos são úteis na prevenção e tratamento do quadro! Detalhe: os hospitais em Cusco não ajudam muito! Muito precários apesar da cidade ser bem turística!

 

Cusco e sua linda praça principal.

Cusco e sua linda praça principal.

 

 

Igrejas construídas em ruínas Incas, praças muito agradáveis de dar um rolé e praticar o “people watching”, restaurantes e cafés super gostosos, charmosos hotéis e badulaques muitos para levar de lembrança… Assim é Cusco.

Cusco, Peru.

Cusco, Peru.

 

 

Mas quem foram os Incas? Civilização ancestral que deixou de herança inteligentes sistemas de irrigação do solo e cultivo agrícola e que aqui viveram antes da chegada e domínio dos espanhóis! Fugiram abandonando locais que existem até hoje em diferentes estados de preservação dependendo de quanto foram destruídos ou mesmo achados pelos conquistadores. Machu Picchu por exemplo foi um dos lugares não relatado nos livros dos espanhóis de onde se deriva a ideia de que ficou intacto até ser descoberto em 1911.

 

A estrela: Machu Picchu.

A estrela: Machu Picchu.

O lugar é incrível e com uma energia vibrante no silêncio da vista da cidade perdida que temos logo ao chegar! Ficamos muito tempo admirando a paisagem das montanhas e no meio delas uma cidade inteira de pedras e a história por trás de cada uma. Machu Picchu comparado ao Peru de forma geral é muito caro pois além da entrada de quase 50 dólares só se chega de trem que custa em média 70. A viagem de 3 horas e poucos minutos é bem bonita e uma das opções é ir no dia anterior e dormir em Águas Calientes (ou Machu Picchu Pueblo), vilarejo na base da montanha. O objetivo é pegar de lá o primeiro ônibus que sobe para Machu Picchu e ver de cima o sol nascer pela cidade sagrada dos Incas, revelando aos poucos suas construções e caminhos. Não deixe de contratar um guia para contar os causos pois pedras e ruínas sem uma história por trás são apenas pedras e ruínas! Tem guias oficiais na hora que cobram um preço justo e sabem das coisas.

O trem para Machu Picchu.

O trem para Machu Picchu.

Ruínas de Machu Picchu.

Ruínas de Machu Picchu.

 

 

 

 

 

 

 

 

Chegando bem cedo despista-se a multidão que como nós faz só uma “day-trip” de Cusco e costuma popular o lugar por volta das 10-11h da manhã. Como não estávamos com tempo sobrando saímos e voltamos no mesmo dia mas demos sorte por não estar tão cheio já que era baixa temporada e época de chuvas! E se o seu objetivo é escalar o Huayna Picchu, montanha com as melhores vistas de Machu Picchu, deve chegar até as 10h da manhã que é quando sai o último grupo com permissão para subir!

No Vale Sagrado dos Incas.

No Vale Sagrado dos Incas.

Outro passeio imperdível que sai de Cusco é o tour pelo Vale Sagrado que dura um dia todo e você visita outras ruínas e paisagens impressionantes, passa por povoados no caminho que vendem seus trabalhos artesanais com pelo de llamas e alpacas e ocupa seu dia já que a cidade de Cusco é bem pequenininha. Para os mais empolgados existem mais tipos de aventuras como a famosa trilha Inca que é um trekking de quatro dias saindo de uma cidade perto de Cusco e chegando em Machu Picchu. É obrigatório um guia oficial que geralmente tem os seus “porters” para carregar o peso extra! Dá também para ir até a floresta amazônica peruana, várias agências vendem o pacote!

 

A Catedral de Cusco.

A Catedral de Cusco.

 

Floresta amazônica??? É…, chegamos gente! América do Sul já coladinhos no Brasil! Um ano nunca passou tão rápido para nós dois e um ano nunca foi tão maravilhoso! Se estamos prontos para a volta? Prontíssimos e de cabeça feita. Por mais que tenha tentado contar tudo com todos os detalhes faltou ainda muita coisa, todos os pequenos fatos de dias inesquecíveis e momentos marcantes que muitas vezes são tão simples…

O “Vida de Viajante”, post que foi criado para ser liberado em capítulos contando todos os perrengues da viagem, sumiu! “Desapareceu, escafedeu-se!” Ou foi tudo muito bem organizado e pesquisado (o que é um fato já que todo o tempo que levava no blog, Bife gastava planejando nossos dias), ou nos acostumamos com a estrada. Nos adaptamos às suas retas e curvas, buracos e caminhos sem saída! Ficamos amigos, parceiros inseparáveis! Coisas como dormir no chão do aeroporto, banheiros apertados e sem o padrão de limpeza perfeito, comidas estranhas, camas duras, hotéis barulhentos, roupas encardidas de tanto lavar e outras, passaram a ser meros detalhes comparados ao que veríamos em seguida. E as cenas dos próximos capítulos já nos dava uma injeção de ânimo e coragem. Sabíamos que o dia seguinte sempre valeria a pena!

Um brinde ao aniversário e ao eterno ano de 2013!

Um brinde ao aniversário e ao eterno ano de 2013!

Pois bem, chegou o dia de nos despedirmos dela, nossa grande parceira de emoções durante esse ano que passou e que como tudo importante que nos faz bem, deixará muitas saudades e muitas lembranças! A estrada continua à disposição de qualquer um que esteja aberto a conhecê-la. Não distingue sexo, idade, raça ou profissão! E nós…, à disposição para apresentá-la a cada um que tiver a coragem e determinação para dar o primeiro passo!

PACK YOUR BAGS e Feliz Natal !!!!!!

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.