Finlândia em 3 dias: quase no polo norte!!!

0
by on Junho 17, 2013 at 3:37 am

Simpáticos, lindos e loiríssimos: o povo finlandes!

Impossível conhecer a Finlândia em 3 dias mas já que estávamos tão “perto” não resistimos em dar uma olhada nas coisas por lá e valeu o deslocamento e o dinheiro gasto! Fomos de navio (ferry) de São Petersburgo (12h mais ou menos) em uma cabine para nós três. Chegamos no porto de Helsinki pela manhã e já fomos bem recebidos por uma imensidão de pássaros (gaivota…, sei lá que tipo era exatamente) famintos pelas migalhas que as crianças jogavam do barco!

A chegada de barco: bem recebidos!

 

Helsinki é a capital mas uma cidade bem pequena e basicamente portuária. A população é de uma simpatia sem igual, principalmente se você vem da Rússia! Rico, educado, estruturado e… caro (infelizmente) é o país que abriga nosso bom velhinho Papai Noel um pouco mais ao norte de Helsink, nas terras da Lapônia! Não deu para visitá-lo e pedir ao vivo meu presente de Natal que se tivesse que escolher agora seria um bom prato de arroz com feijão!

A finlandesa Nokia

 

 

Chegamos em pleno verão: chuva e 14 graus marcado no relógio da praça!!! Mas para quem está acostumado com os -25 graus do inverno…, 14 equivale aos nossos 34 graus! Eles devem ficar muito felizes nessa época mas o povo loiríssimo e de olhos azuis não parece se aborrecer com nada! Paraíso para homens e mulheres solteiros e “loiros-afins”, a feirante ou o lixeiro poderiam estar em qualquer capa de revista ou desfile de moda: são todos lindos!

 

 

Alguns pontos turísticos valem a visita como:

A “praia” no forte de Soumenlinna

– o forte de Suommelina: importante durante a briga pelas terras finlandesas entre Rússia e Suécia (a primeira ganhou) e hoje um excelente e bonito espaço de lazer! Tem até uma prainha…! Para chegar no forte no verão, pega-se uma balsa com o mesmo ticket de qualquer transporte público e no inverno dá até para ir a pé pois o mar congela!!!

A catedral domina a paisagem

 

 

 

 

 

 

 

 

– a catedral, a praça do senado e o mercado central: neste último comemos as melhores cerejas “da vida” (Tony…, não conheço as de Portugal mas estas eram espetaculares…, grandes, de um vermelho-vinho bem vivo e docinhas!!!)

As cerejas finlandesas: deliciosas!!!

Almoçando no mercado central

 

 

 

 

 

 

 

 

– o estádio Olímpico de 1952: motivo de orgulho para os finlandeses pois o país estava destruído após a segunda guerra e a Olimpíada ajudou-o a se reerguer!

– Fazer uma sauna no país que deu origem as saunas! Uma loucura finlandesa é durante o inverno frequentar saunas que ficam em tendas na beira do rio, sair delas e mergulhar no lago congelado! Antes fazem um buraco no gelo… Tá doido!!! Essa nem Bife que já gosta de uma sauna toparia!!! O que uma boa vodka não faz…

 

As saunas finlandesas originais!

 

Mas o melhor passeio mesmo é passear pela cidade! Dar uma volta a pé ou no bonde sem medo de se perder pois este último é circular…, é a melhor dica! Vá com bastante dinheiro no bolso se quiser almoçar e jantar em restaurantes ou faça como nós: coma nas tendas do mercado central todos os dias! A comida é bem caseira, o salmão mal dava seu último suspiro antes de preparado e o preço e porção são bem justos!

Alguém já comeu salmão assim??? Divino!!!

Nosso albergue era tão legal que tomávamos nosso café lá mesmo com o que comprávamos no supermercado! Tinha uma cozinha por andar e a geladeira mais parecia uma caixa de correio gelada…, cada quarto tinha um cofre dentro dela com chave para guardar suas comidas!

Não conseguimos ir até os hotéis e bares de gelo pelo cansaço já que não eram tão perto mas deviam ser bem interessantes! Rui até falou pouco na Finlândia de tão cansado mas se recuperou logo e voltou a animar e acelerar nossos dias! O ritmo de quem passa férias de 20 dias é diferente do nosso…, bem mais intenso! Mas os 42 anos bem conservados do Bife (como brinca o Rui) permitiram que acompanhassemos o seu ritmo e conseguimos ver tudo que queríamos da Rússia e Helsinki…, e ainda sobrou tempo!!!

Os jardins de inverno: tipo estufas construídas para o povo ficar no inverno! Bem bolado!!!

 

 

 

 

A volta para Moscow foi de trem noturno (14-15h) e quase que Bife não entra de novo na Rússia de tão diferente que já está da foto do passaporte: só tem cabelo agora! Não corta desde que saímos do Rio! A russa da imigração ficou mil vezes comparando a foto com a pessoa e ele acabou salvo pelo nariz que tem  quebrado…!!! UFA…! Pelo menos não precisa mais de visto para brasileiros…

 

Por fim…, já em Moscow…, finalmente entramos no Kremlin (fechado das outras vezes que tentamos ir) e no mausoléu de Lenin! Vimos seu corpo embalsamado e praticamente íntegro até hoje! Sinistro…, como um boneco de cera…! Mal sabia ele quando morreu a confusão que causaria na Rússia e no mundo depois! Segunda Guerra, Stalin, Guerra Fria…!!! Mal ou bem foi o homem que causou tudo…

 

Uma tarde no parque: Helsinki

 

in Europa, Finlandia

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.