O cruzeiro e o Caribe: comemorando bodas de papel!!!

0
by on Dezembro 18, 2013 at 12:55 am

IMG_8746baixa

Neurônios em câmera lenta, pernas para o ar ou na esteira Life Fitness que tanto sentimos falta, mochilas no chão, corpos na hidromassagem e log off geral! Não imaginava como um cruzeiro poderia ser tão bom, relaxante e por um preço bem acessível! Mesmo que hoje em dia não tenha mais o mesmo glamour de antigamente assim como aconteceu com as companhias aéreas, vale muito a pena!!! É uma mordomia extravagante e uma maneira de tirar férias sem ter o trabalho de pensar ou organizar nada! E ainda sai mais barato e mais prático conhecer o Caribe desta forma do que fazer cada país independente!

 

O porto de saída: Miami! Mel em Miami Beach.

O porto de saída: Miami! Mel em Miami Beach.

A comida? Fantástica! Tem de tudo e a qualquer hora! O jantar? Um luxo com talher de prata e guardanapo de pano! Bebidas por fora do pacote mas pelo menos te permitem levar uma garrafa de vinho. O serviço é exemplar, como o de um hotel 5 estrelas. Balança sim se esta é a sua pergunta e às vezes balança beeeeemmmm!!! Mais um tremor que uma marola e para quem enjoa muito em mar pode atrapalhar um pouco. Nada desesperador! Academia e spa tops de linha estilo Body Tech com esteiras voltadas para a frente do navio, ou seja, corre-se em direção ao mar ou ao sol se pondo! Piano bar, boite, banda ao vivo, shows estilo Brodway, cassino, violão acústico, jogos, esportes, piscinas, show de comédia…, UFA! Tem hora que cansa e a melhor parte do navio acaba sendo as cadeiras silenciosas do deck voltadas para o sol e a brisa quente do Caribe!

IMG_8810baixa

Momento Titanic! Por do sol em alto mar, Caribe.

Sair de Miami foi um show à parte pois os americanos eram a massa e eu não me lembrava de como eles eram esquisitos! Se você está se achando gordinho no Brasil, venha para cá que vai ficar magro em um segundo! Setenta por cento do navio era obeso-mórbido e não saía dos restaurantes e fast-foods (cheseburger, tacos, pizzas e sorvetes são liberados quase 24h). Como conseguem comer em um mesmo prato, no café da manhã: bacon, ovo, batata frita, linguiça e pão???

Na beca, na medida do possível! Jantar do capitão.

Na beca, na medida do possível! Jantar do capitão.

Não sei mas é preocupante e não é à toa que a Mrs. Obama Primeira Dama anda dando uma ajuda no controle da obesidade do país! Descobrimos que nos E.U.A só se tem direito a 10 ou 15 dias no máximo de férias por ano e que 70% dos americanos nem tem passaporte já que com o pouco tempo que lhes cabe viajam pelo próprio país mesmo! Então imaginem a festa que não fazem? Cabelos rosas, verdes ou azuis fluorescentes, unhas postiças (espero) que enrolam como uma serpentina de tão grandes e roupas estranhas… Estranhos porém alegres, espalhafatosos e tirando um minuto de cada segundo!

Caribe, aí vamos nós! De unhas postiças para o cruzeiro: mochileira mas arrumadinha...! A gente faz o que pode!!!

Caribe, aí vamos nós! De unhas postiças para o cruzeiro: mochileira mas arrumadinha…! A gente faz o que pode!!!

 

 

 

 

 

 

 

 Freek show? Junte-se a eles na animação para as festas ou ache o seu cantinho de sossego predileto do navio que é tão grande que não deixa ninguém ou nenhum gosto desamparado! 

Escolhemos fazer o de 7 noites com 4 paradas no Caribe/América Central e foi perfeito! Dois dias no mar e quatro em terra firme fora os dias de embarque e desembarque! Assim pudemos aproveitar bem as instalações do navio sem o sentimento de aprisionamento pois acordávamos cada dia em um país diferente para conhecer e explorar! Existem várias empresas, temáticas ou não, para vários destinos e de vários preços. Navio gay, dos solteiros, dos idosos, da Disney, do Roberto Carlos, da música eletrônica… Tem que ter cuidado na hora de escolher para não entrar numa fria!

Cozumel, México.

Cozumel, México.

Nosso único problema foi o jantar elegante do capitão! Improvisamos com as novas compras, entramos atrás de um bololô de pessoas para não nos notarem tanto e enfiamos logo o tênis e calça jeans do Bife de baixo do pano da mesa de jantar! Minhas unhas postiças vermelhas ajudaram na finesse as quais, aliás, saíram junto com as verdadeiras na retirada de tanto que colam! Ainda bem que o capitão não viu nossos empoeirados mochilões!

Lagosta diretamente dos corais de Belize!

Lagosta diretamente dos corais de Belize!

 

 

 

 Primeira parada: Cozumel, México! A que mais gostamos pois conseguimos alugar uma scooter e rodar a ilha toda que é maravilhosa a 360 graus! A praia mais bonita pra ficar é do lado da ilha oposto ao porto entre Praia Bonita e Mezcalitos. A água é inacreditável de azul clara e transparente, não se cobra entrada como nas outras várias praias particulares e fica mais vazia (não vai todo o galerão do navio). Nota 1000!

 

 

Belize e a barreira de corais. América Central.

Belize e a barreira de corais. América Central.

 

 

 

Belize fica no continente e é um país bem pequeno, de língua e colonização inglesas e dono da segunda mais famosa bareira de corais do mundo! Águas verdes também translúcidas e um ponto top para snorkel e mergulho, o que fizemos!

 

Ilhas Roatan (Honduras) foi a que menos gostamos pois tinha que obrigatoriamente alugar um caro carro no porto ou pagar um caro taxi para chegar à alguma cara e particular praia! Não tinha praia pública com exceção da praia do porto que é onde ficou o navio inteiro e aquela lotação de gente acaba estragando o conceito de ilha paradisíaca!

Ilhas Roatan, Honduras. Praia do porto.

Ilhas Roatan, Honduras. Praia do porto.

 

 

  Em Cayman, como em Belize, escolhemos fazer um dos tours oferecidos pelo navio e foi sensacional poder nadar em um banco de areia em alto mar com a companhia de famintas arraias jamantas! Milhões delas vêm ao nosso encontro já que ao fim ganham suas recompensas alimentícias! Nunca gostei muito desses “turists-traps” (armadilhas para turista ver) como se fala por aí e não sei se o que as companhias de turismo fazem é ecologicamente correto mas dando meu braço a torcer, AMEI o passeio!

 

As amigáveis arraias jamantas! Cayman.

As amigáveis arraias jamantas! Cayman.

 

Fantástico! Arraias jamantas em Cayman.

Fantástico! Arraias jamantas em Cayman.

Elas são tão bonitas e encantadoras como as águas de Cayman e a sensação é a de estar em uma piscina azul clarinha e de visibilidade infinita! As gigantescas arraias chegam a te atropelar de tantas existentes e é quando sentimos aflitos sua “pele” lisinha e macia!

  Fim da mordomia, dia de voltar a Miami, relaxados para a reta final da viagem: últimos 15 dias!!! Quem diria que o fim já se aproxima a passos de Gulliver! Los Angeles, São Francisco, Panamá e Peru são os próximos e últimos destinos que tristemente agora já cabem nos dedos de apenas uma das mãos! E terminando com o Rei, sensação das velhinhas no navio que ele participa: “o importante é que emoções eeeeeuuuuu vivi!!!!” Nós vivemos.

A volta! Passeio pela Ocean Drive, Miami.

A volta! Passeio pela Ocean Drive, Miami.

 

 

Boa noite!

Boa noite!

Tradução


Continentes

  • América Central-Caribe (1)
  • SlideShow (5)

Contato

Entre em contato conosco !

Respeitamos sua privacidade.